O sucesso dos Vingadores foi excepcional, conseguiu mais de 1,5 bilhão de dólares, entrou para a história do cinema. Logo depois, o estúdio aproveitou sua aposta mais segura, e lançou o Homem de Ferro 3, afinal, os dois filmes anteriores haviam feito muito sucesso. Mas a Marvel precisava ainda provar que poderia fazer filmes-solo de seus personagens e então a continuação de Thor, que foi um filme que teve alguns problemas, o personagem ainda estava indefinido, fazendo sua sequência uma incógnita. Será que seria um sucesso? Era uma dúvida válida, pois ficou claro pela produção que Thor: O Mundo Sombrio era complicado criativamente, além dos envolvidos admitindo que não era um ótimo filme, mesmo sendo um filme que foi bem nas bilheterias e com uma boa avaliação.

Com Chris Hemsworth como Thor e Kenneth Branagh como diretor, o primeiro Thor tinha sido um sucesso moderado. Mas, para Branagh, dois anos de um filme para outro era demasiadamente curto para poder trabalhar e ele acabou abandonando o barco. Afinal, em pouco mais de 1 mês da estreia do primeiro Thor (2011) e a Marvel já oficializava Thor 2 e ainda colocava a estreia para julho de 2013.

Mesmo com problemas, Thor O Mundo Sombrio foi um bom filme

Para conseguir lançar o filme no prazo, a Marvel Studios passou a correr atrás de um diretor. Dessa vez, para não pagar um grande salário de um diretor de primeiro escalão, foram atrás de diretores menos experientes, mas talentosos para a fase 2. O primeiro escolhido foi Brian Kirk, um dos três diretores que acabaria passando por Thor 2.

Em agosto de 2011, poucos meses após a estreia de Thor, Kirk entrou em negociações. Conhecido por dirigir três episódios de Game of Thrones, ele acabou não assinando. Após considerar outros cineastas, em setembro de 2011 chegaram a negociar com Patty Jenkins. Ela acabou assinando para Thor 2, pois a Marvel ficou impressionada por seu filme Monster. Nathalie Portman era uma grande defensora da contratação da diretora e a Marvel não queria perder a oportunidade de contratá-la.

Nathalie Portman somente voltou por causa de Patty Jenkins

Depois de Jenkins assinar e Portman ser confirmada para a sequência, a data de Thor 2 foi adiada para dezembro de 2013. Mas Jenkins acabou saindo, dizendo que ela e a Marvel tinha ideias diferentes para o filme.

A história que Jenkins queria contar seria uma história tipo Romeu e Julieta, conforme ela disse abaixo;

“Eu argumentei que eu queria fazer  Romeu e Julieta. Eu queria que Jane ficasse presa na Terra e Thor ficasse preso onde ele está. E Thor deveria ser proibido de vir e salvar Jane porque a Terra não importa. E então vindo para salvá-la… eles acabam descobrindo que Malekith está escondendo o Éter dentro da Terra porque ele sabe que Odin não se importa com o planeta, e então ele está usando o desinteresse de Odin para enganá-lo. E foi assim, eu queria que fosse um grandioso filme baseado em  Romeu e Julieta … uma guerra entre os deuses e os terráqueos, e Thor salva o dia e acaba salvando a Terra.”

A Marvel não gostou da história, mas como Jenkins tinha assinado, ela poderia ter lutado para manter sua trama, mas o custo era alto demais. Se o filme fosse um fracasso, poderia manchar sua carreira, além de impedir que outras diretoras assumissem filmes de super-heróis. Calculado o risco, ela optou por não prosseguir.

Como o tempo era curto, a Marvel tratou de correr atrás de um novo diretor, assim como Jenkins correu atrás de um novo projeto e acabou fazendo Mulher Maravilha em 2017 e se tornou um sucesso, consolidando mais ainda sua carreira. A Marvel chegou até Alan Taylor e Daniel Minahan, sendo Taylor experiente em filmes de fantasia, pois foi diretor de Game of Thrones, Mad Men e The Sopranos. Então Taylor foi contratado em dezembro, poucas semanas após a saída de Jenkins.

Loki acabou tendo cenas adicionadas para dar mais tempo para Tom Hiddleston

Para o restante do elenco, Tom Hiddleston foi confirmado para retorna ao Loki, mas não seria o vilão principal. A Marvel queria Malekith, e Mads Mikkelsen foi a primeira escolha, mas preferiu declinar da oferta para se estrelar a série Hannibal. Mas tarde ele seria o vilão de Doutor Estranho. Então Christopher Eccleston foi escalado, acabou se decepcionando com seu papel, pois muitas cenas suas, que contavam a história do personagem acabaram cortadas. Eccleston disse que a experiência foi como terem colocado uma arma em sua boca. Interessante também é que o personagem Frandall perdeu seu interprete, Joshua Dallas, então a Marvel contratou o futuro Shazam!, Zachry Levi para ser o guerreiro, e olha que ele já teria entrado no primeiro filme como o próprio Frandall se não fosse sua série de TV, Chuck, que o forçou a desistir.

Em dezembro de 2012, na Inglaterra as filmagens de Thor: O Mundo Sombrio começaram e correram bem, sem problemas. Eles começaram na pós-produção, com refilmagens para aumentar o tempo de Loki no filme. Loki acabou se sobressaindo ainda mais e não quiseram perder a chance de dar mais destaque ao ator. E ainda pediram ajuda de Joss Whedon para as refilmagens, que ainda estava completando os Vingadores na época. Alan Taylor elogiou muito as cenas escritas por Joss.

Christopher Eccleston acabou se descepcionando com sua participação n filme

Mas anos depois, Taylor admitiu que o filme foi diferente do que ele queria na época. O diretor disse que assinou e dirigiu com muita liberdade, mas na pós-produção, essa liberdade acabou sumindo, então não gostaria de repetir a experiência e nem que outro diretor passe por isso.

Thor: O Mundo Sombrio estreou nos cinemas em 8 de novembro de 2013 e superou a arrecadação de Thor de 2011 em apenas 19 dias. O sucesso foi absoluto, com a sequência arrecadando mundialmente US$ 644,6 milhões contra os US$ 449,3 milhões do primeiro filme. A justificativa para o sucesso também foi baseada no chamado “Efeito Vingadores” com o público ansioso para ver mais dos seus heróis preferidos na tela grande. Nisso, a Marvel aproveitava para que seus filmes futuros tivessem retorno financeiro.

Thor e seu pai Odin, o Pai de Todos. O sempre ótimo Anthony Hopkins

Mas a crítica não acompanhou o anima das bilheterias e até Hemsworth admitiu que o filme não foi tão bom quanto ele esperava. O personagem só realmente conseguira achar seu tom em Thor 3, mas na época do laçamento de Thor: O Mundo Sombrio, o filme não foi um fracasso, mas ainda tinham a impressão de que a Marvel não sabia muito bem o que fazer com o Deus do Trovão. Mas a Marvel estava para ter uma mudança de tom em seu universo cinematográfico com seu próximo filme, que o definiu até os Vingadores: Ultmato.

Veja os outros artigos da Retrospectiva Marvel

Homem de Ferro (2008)

O Incrível Hulk (2008)

 Homem de Ferro 2 (2010)

Thor (2011)

Capitão América: O Primeiro Vingador (2011)

Os Vingadores (2012)

 Homem de Ferro 3 (2013)

Thor: O Mundo Sombrio (2013)

Anúncios

7 comentários »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.