Guardiões da Galáxia é sem sombra de dúvida, o filme mais influente do Universo Cinematográfico Marvel, pois o conto de ficção cientifica de James Gunn combinou coração, humor e encontrou a família para contar uma história genuinamente comovente, onde, no cinema, uma árvore senciente e um guaxinim falante não ficaram ridículos. Guardiões da Galáxia foi saudado como uma espécie de revelação, e a narrativa idiossincrática de Gunn certamente influenciou os filmes da MCU que se seguiram. E o único meio de não cair na armadilha de fazer um filme mais do mesmo foi torna-lo mais íntimo e pessoal do que um filme de US$ 200 milhões deveria ser.

Guardiões da Galáxia já estava em desenvolvimento antes mesmo que James Gunn entrasse a bordo. Mas ele pegou o roteiro e deu sua contribuição, do qual foi creditado como co-roteirista junto com Nicole Perlman, que desenvolveu e escreveu a primeira versão do filme. Mas com seu retorno para a sequência, Gunn estava livre para escrever sua própria história inédita.

Guardiões da Galáxias Vol .2 traz de volta a equipe, além apresentar novos integrantes, como Mantis, interpretada por Pom Klementieff

Guardiões da Galáxia Vol 2 já tinha uma data de lançamento antes mesmo de primeiro filme chegar aos cinemas, que foi divulgado pela Disney para ser em julho de 2017, mas depois foi adiantado para maio de 2017. Gunn começou a escrever a sequência logo na semana de estreia de Guardiões da Galáxia nos cinemas.

Gunn disse que trabalhar na Marvel era ótimo, pois eles nunca se meteram em sua produção, ao mesmo tempo que ele ouvia as ideias do estúdio. E disse que tudo que se fala na internet sobre problemas da Marvel com diretores não passa de exagero, pois é um ambiente muito cooperativo.

Quando Gunn começou a escrever Guardiões 2, já havia muitos personagens, mas ele chegou a escrever um rascunho onde teria Adam Warlock. Mesmo adorando o personagem e ele tendo um papel muito grande na trama, ele abriu mão de apresenta-lo neste filme em favor a Mantis. Mas admitiu que ele irá usá-lo no futuro.

Nesta sequência, Peter encontra seu pai verdadeiro, Ego, o Planeta Vivo, interpretado por Kurt Russel

Mesmo tirando Warlock do roteiro, não houve uma mudança tão importante na trama do que foi gravado com Mantis, que era uma personagem importante na história e ainda a inclusão do pai de Peter Quill era o foco da enredo. Gunn disse que não era sua intenção fazer mistério da identidade do pai de Quill e o ponto central era o relacionamento entre Quill, seu pai, que era Ego e Yondu, o pai adotivo de Peter. O foco é sobre a tríade familiar disfuncional que esses três personagens têm. 

Pom Klementieff conseguiu o papel de Mantis, na época de 2015, quando Gunn já tinha terminado o roteiro e o elenco estava praticamente fechado. Mas inda faltava Ego e Gunn queria um ator renomado para esse papel, então o ofereceu a Matthew McConaughey, que tinha acabado de ganhar o Oscar por Interestelar de Christopher Nolan, mas ele declinou da oferta para entrar no elenco de A Torre Negra, filme baseado nos livros de Steven King, justificando sua escolhe ao dizer que o filme dos Guardiões tinha feito sucesso e ele seria apenas mais um ator famoso para figurar um filme pipoca, enquanto no filme Torre Negra, o personagem que ele iria fazer era muito mais interessante. Bom, deu no que deu, o filme dos Guardiões foi outro sucesso e Torre Negra foi massacrado pela crítica e foi um fracasso de bilheteria.

Yondu teve um arco emocionante e completo, mostrando o lado paterno do personagem

Então, a Marvel conseguiu Kurt Russel para o papel de Ego, o Planeta Vivo, além de ser o pai de Peter Quill. Para aqueles que não viram o filme, aqui vai um alerta de spoiler, Ego se mostra um vilão, que além de querer dominar o universo, matou a mãe do Senhor das Estrelas. Gunn diz que já tinha toda a ideia na cabeça, que teria o pai de Peter, que ele era um Celestial, tudo isso enquanto terminava o primeiro filme e somente contou a Feige após a estreia de Guardiões 1. Mas ele somente decidiu que seria o Ego depois que do fim das filmagens do primeiro filme. A história de Ego e seu relacionamento com Peter foi desenvolvida durante conversas entre Gunn e Chris Pratt, o interprete do Senhor das Estrelas, o que Gunn revela que foi fundamental para pavimentar a trama.

Mesmo com tantos arcos dramáticos o filme continua divertido e as partes mais engraçadas ficam com a dupla Rocket e Groot, além de Drax também.

Guardiões da Galáxia Vol 2 não se furtou de ter outras surpresas, como a participação especial dos Guardiões da Galáxia originais das HQs interpretados por Sylvester Stallone como Stakar Ogord, Ving Rhames como Charlie 27, Michelle Yeoh como Aleta Ogord, Martinex T’Naga (Michael Rosenbaum) e  Miley Cyrus dublando Mainframe. Gunn revelou que a ideia era promover tanto a mitologia do Yondu quanto apresentar um possível futuro para o MCU.

James Gunn, Michael Rosenbaum e Sylvester Stallone

Em 5 de maio de 2017, Guardiões da Galáxia Vol 2 estreia com o primeiro final de semana impressionante, arrecadando US$ 146,5 milhões e chegando a US$ 389 milhões nas bilheterias americanas e mundialmente faturando US$ 863,5 milhões. O filme arrecadou mais que o primeiro e a maioria dos críticos considerou o filme bastante satisfatório.

Em Guardiões 2, Nebulosa começa a se redimir e passa a fazer parte do grupo

O filme não repetiu a fórmula do primeiro, embora fosse claramente sua sequência e tudo que funcionou continuava ali, ainda era um grupo de desajustados que precisam salvar a Galáxia, mas agora eles são uma família e como tal é complicada. No coração, Vol 2 é uma história centrada em encontrar sua família. Pode não ser o mais óbvio ou direto dos filmes da Marvel, afinal, não sabemos que Ego é o vilão até o terceiro ato, e Yondu tem um arco emocionalmente completo e complexo desta vez, mas o filme se mantém muito divertido.

Drax continua hilário e agora tem a companhia de Mantis

Embora Guardiões da Galáxia Vol 2 tenha estreitado ainda mais a relação dos personagens com o público, preparando-os para Guerra Infinita, a Marvel preparava algo sem precedentes. Na próxima semana iremos falar sobre o filme Homem-Aranha: De Volta ao Lar em uma co-produção entre a Marvel e Sony.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.