Após o megassucesso de Vingadores: Guerra Infinita, que transformou o vilão Thanos no protagonista em uma história densa, onde os heróis são derrotados e mostra o universo sem metade da vida que tinha antes, Homem-Formiga e Vespa era um alívio narrativo, pois teríamos que esperar mais um anos para a conclusão do épico da Marvel. E precisávamos respirar para o coração aguentar toda a emoção que Guerra Infinita nos propiciou.

Mas lembrando que todo o desenvolvimento e a pré-produção de Homem-Formiga foi um dos períodos mais tumultuados e cheios de problemas da história da Marvel Studios, sua sequência foi praticamente o oposto disso. Livre das pressões e dramas que marcaram o primeiro filme, Peyton Reed pode comandar o novo filme com toda tranquilidade. Tudo se encaixou, e essa simpatia se infiltra no filme final que vemos na tela – embora passasse quase um ano inteiro após o lançamento até entendermos que as implicações para o Homem-Formiga 2 eram relativamente grandes

O sucesso do primeiro filme, principalmente após as edições, levou a produção a ter sinal verde para a sequência. Homem-Formiga e a Vespa foi confirmado pela Marvel Studios em outubro de 2015, que chegaria aos cinemas em 6 de julho de 2018, logo depois que Reed assinou contrato. Paul Rudd e Evangeline Lilly retornaram aos papéis principais. O título do filme teve um significado importante, pois foi o primeiro a ter uma personagem feminina no título como co-protagonista no MCU. Reed também disse que o título foi orgânico para a história.

Adam McKay, que recusou a chance de dirigir o Homem-Formiga quando Edgar Wright deixou o projeto, mas ajudou a reescrever o roteiro, assinou um contrato para ajudar a conceber a história de Homem-Formiga e a Vespa ao lado de Rudd e dos escritores Gabriel Ferrari e Andrew Barrer, que atuou como roteirista no set do primeiro Homem-Formiga. 

O roteiro estava sendo escrito e em um certo tempo, o Luis se Michael Peña iria recontar os eventos de Capitão América: Guerra Civil, onde teria uma participação especial de Chris Evans, mas Redd acabou cortando. A cena seria pura comédia, pois seria uma versão de Luis, mas o diretor queria seu filme um pouco independente de Guerra Civil.

Os escritores que ajudaram no roteiro de Homem-Aranha De Volta ao Lar, Chris McKenna e Erik Sommers, foram adicionados a equipe de roteiristas e a história se resumiu no resgate de Janet Van Dyne, a Vespa original e a esposa desaparecida de Hank Pyn. Michael Douglas já estava certo para retornar ao papel de Hank, mas na San Diego Comic-Com 2017, a Marvel anunciou que Michelle Pfeiffer seria a Janet. Feige revelou que Pfeiffer sempre foi a escolha dos sonhos para o papel, já em Homem-Formiga 1.

Reed se inspirou nos filmes Depois de Horas, Fuga à Meia-Noite e ESSA Pequena é uma Parada para o tom do filme, uma mistura de um agente em fuga com um tom de assalto do primeiro Homem-Formiga. E para o vilão do filme, Reed queria ser diferente do Jaqueta Amarela.

E a Fantasma era realmente diferente. Inspirado em um personagem masculino, a Fantasma de Homem-Formiga teve uma mudança em seu gênero (interpretada por Hannah John-Kamen) e em sua história, que foi ligada diretamente a Hank Pyn. Este filme apresenta o personagem de Bill Fostrer (Laurence Fishburne), que nas HQs é conhecido como o Golias Negro, que acabou sendo morto em Guerra Cível. No filme, ele se torna pai adotivo da Fantasma depois que um experimento que deu errado faz com que ela constantemente entre e saia do Reino Quântico.

Foster quer curá-la usando a energia quântica de Janet, mas Hank acredita que isso irá sua esposa, isso se eles conseguirem encontrá-la. E, portanto, o filme não tem um “vilão” real, apenas um antagonista tentando salvar sua própria vida.

A busca por Janet finalmente leva Hank ao Reino Quântico, onde ele descobre que ela não apenas sobreviveu, mas também prosperou, e ganhou novos poderes.

Quando o Reino Quântico foi apresentado no filme, não sabíamos a importância dele para o enredo de Vingadores Ultimato e Reed trabalhou em estreita colaboração com os diretores de Ultimato e Guerra Infinita, Joe e Anthony Russo, para garantir que Homem-Formiga e a Vespa estivem alinhados com o que eles iriam apresentar no último filme dos Vingadores. Embora o filme de Reed não tinha nada a ver com Ultimato, era vital a exploração do Reino Quântico para o enredo dele.

A produção em Homem-Formiga e a Vespa começou em 1 de agosto de 2017 em Atlanta, e as filmagens ocorreram sem problemas. A produção foi encerrada em novembro, depois de algumas filmagens adicionais em São Francisco, mas, no período que antecedeu o lançamento do filme, a Marvel manteve um aspecto importante do Homem-Formiga 2 em segredo: em que momento da história do MCU estava acontecendo.

Durante o filme, fica claro que a história se passa bem antes dos eventos de Guerra Infinita, até a cena pós-créditos, onde mostra que aquela cena especifica ocorre no momento que Thanos estala os dedos, mostrando que Reed e a produção tinham planejado isso deste o início. A ideia que eles tiveram foi amarrar a história em um belo arco e depois explodir tudo em pedaços, ligando o filme a Guerra Infinita.

O Homem-Formiga e a Vespa estreou nos cinemas em 6 de julho de 2018 e arrecadou no primeiro fim de semana US$ 75,8 milhões nas bilheterias. Isso está acima do fim de semana de estreia de US$ 57,2 milhões do Homem-Formiga, mas ainda bem pequeno comparado aos outros filmes da Marvel Studios na época – especialmente para uma sequência. Não importa, o filme provou ter pernas, pois arrecadou mais de 620 milhões de dólares em todo o mundo, reforçado por críticas positivas. Não é um megassucesso como a franquia do Homem de Ferro ou até Thor: Ragnarok, mas é respeitável.

Embora a franquia do Homem-Formiga parece café pequeno no esquema do MCU, pois nenhum dos dois filmes chegou nem a US$ 700 milhões nas bilheterias, no entanto, a iteração do personagem de Rudd traz humanidade e leveza necessárias ao MCU como um todo. Então, com base na trajetória de Homem-Formiga e a Vespa – um filme de super-herói perfeitamente agradável, mas bastante inconsequente -, essa franquia parece muito feliz em criar seu próprio lugarzinho no MCU. E quando a Marvel Studios precisar de Rudd ou Lily para injetar um pouco de sangue fresco em outra franquia existente, eles estão prontos e aguardando.

Falando em sangue fresco, o próximo filme da Marvel Studios – o último antes do capítulo final Vingadores Ultimato – serviu para apresentar um novo grande personagem destinado a liderar o MCU em um mundo pós- Ultimato. No próximo artigo, iremos falar sobre a Capitã Marvel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.